EXTRAMUROS - Revista de Extensão da Univasf, Vol. 5, No 2 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Transição agroecológica: conhecimento de práticas ecológicas no território de Miguel Calmon-Ba

Cheila Nataly Galindo Bedor, Cristiano Almeida Bastos, Monize da Silva Cavalache, Rosimeire Morais Cardeal Simão

Resumo


A produção de alimentos saudáveis e em quantidades necessárias para acompanhar o crescimento populacional, produzidos sem agredir o meio ambiente e resgatando conhecimentos tradicionais, é o contraponto para o modelo hegemônico da agricultura convencional. Esse estudo teve como objetivo conhecer iniciativas em transição agroecológica no Município de Miguel Calmon-BA. Um questionário semiestruturado foi aplicado a 98 agricultores para levantamento de dados primários sobre utilização de agrotóxicos e conhecimento de manejo ecológico. Dos entrevistados apenas 28% se referiram ter conhecimento sobre agroecologia ou produção orgânica, apesar de 40% dos agricultores afirmarem não utilizar agrotóxicos. Os poucos agricultores que conceituaram os termos se referiam principalmente a agroecologia como a produção de alimento sem agrotóxicos. Faz-se necessário que o conhecimento da agroecologia seja aperfeiçoado nessa comunidade tanto para aprimorar as tecnologias agroecológicas de quem refere não utilizar agrotóxicos assim como para contrapor a produção convencional para aqueles que desconhecem modelos mais sustentáveis.