FORMAÇÃO DE JOVENS PARA A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E O EXERCÍCIO DA CIDADANIA

UMA INTERCESSÃO ENTRE DIREITO E EDUCAÇÃO

  • Marcelo Torres de Paula
  • Maria Lucia Miranda Afonso
Palavras-chave: Juventude, Participação política, Educação em direitos humanos

Resumo

O presente artigo aponta para o surgimento do Estado Democrático de Direito como modelo de atuação estatal, onde a participação da sociedade é preponderante na formulação das políticas públicas. Delimitando o campo de investigação à participação da juventude, torna-se necessário promover uma formação dos jovens sobre o conteúdo e amplitude dos direitos humanos/fundamentais, bem como do sistema político brasileiro. Torna-se igualmente importante compreender como tem se efetivado a participação política da juventude na atualidade, de forma a compreender a visão dos jovens sobre o tema e ampliar o leque de possibilidades de participação, sem, contudo, desconsiderar a importância dos mecanismos participativos tradicionais. Por fim, defende-se que a educação em direitos humanos incorpore os conteúdos dos direitos fundamentais e do sistema político, especialmente porque os jovens de 16 anos já se encontram diante da possibilidade do voto.

Biografia do Autor

Marcelo Torres de Paula

Advogado. Mestre em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local (Centro Universitário UNA-BH)

Maria Lucia Miranda Afonso

Doutora em Educação. Professora do Mestrado em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local (Centro Universitário UNA-BH)

 

Publicado
2018-11-14
Como Citar
de Paula, M. T., & Miranda Afonso, M. L. (2018). FORMAÇÃO DE JOVENS PARA A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E O EXERCÍCIO DA CIDADANIA. Revista De Educação Do Vale Do São Francisco, 8(16). Recuperado de http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/243
Seção
Artigos