A NATUREZA DA CIÊNCIA NO ENSINO DAS CIÊNCIAS EM PORTUGAL NA PERSPECTIVA DE PESQUISADORES PORTUGUESES

  • Anderson Camatari Vilas Boas UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO
  • Marinez Meneghello Passos Universidade Estadual de Londrina
  • Nilza Maria Vilhena Nunes da Costa Universidade de Aveiro – UA, Portugal
  • Marcos Rodrigues da Silva Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Natureza da Ciência, História e Filosofia da Ciência, Ensino Básico e Secundário de Portugal, Abordagens, Dificuldades

Resumo

Esta investigação, de natureza qualitativa, teve por objetivo evidenciar a percepção de pesquisadores portugueses a respeito de como ocorre, ou por quais motivos não ocorre, o ensino da Natureza da Ciência (NdC) nas salas de aula do Ensino Básico (EB) e Ensino Secundário (ES). O objeto de estudo foram sete entrevistas audiogravadas com pesquisadores portugueses, que eram docentes universitários com experiência em formação de professores e com publicações que relacionam História da Ciência (HC) ou História e Filosofia da Ciência ou NdC ao ensino. As entrevistas foram transcritas e analisadas segundo a metodologia da Análise Textual Discursiva. Os resultados mostraram que a NdC não é ensinada, salvo em alguns casos raros e pontuais, quase sempre relacionados com a participação de estudantes ou pesquisadores da universidade. Para os casos em que ocorre o ensino da NdC, ela é abordada via discussões com ênfase em aspectos interdisciplinares das ciências ou via atividades orientadas pelo método do ensino por investigação ou pelo uso de HC nas aulas. Já para os casos em que a NdC não faz parte do ensino praticado nas salas de aula, foram identificadas seis dificuldades inter-relacionadas, seja por ocorrerem simultaneamente ou por influenciarem umas às outras: a formação docente, a academia (os pesquisadores, a universidade, a comunidade científica), o sistema educacional e o currículo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, as influências político-econômicas sobre a educação, os materiais didáticos (ou indisponíveis ou de baixa qualidade), e o próprio professor (desqualificado, sobrecarregado, desinteressado, desvalorizado).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Camatari Vilas Boas, UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

Doutor em Ensino de Ciências e Educação Matemática

Universidade Federal do Vale do São Francisco – Univasf, Brasil

Marinez Meneghello Passos, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Educação para a Ciência

Professora Sênior da Universidade Estadual de Londrina – UEL, Brasil

 

Nilza Maria Vilhena Nunes da Costa, Universidade de Aveiro – UA, Portugal

Doutora em Educação

Professora Catedrática da Universidade de Aveiro – UA, Portugal

 

Marcos Rodrigues da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Filosofia

Universidade Estadual de Londrina – UEL, Brasil

 

Publicado
2019-06-10
Como Citar
Vilas Boas, A., Meneghello Passos, M., Vilhena Nunes da Costa, N., & Rodrigues da Silva, M. (2019). A NATUREZA DA CIÊNCIA NO ENSINO DAS CIÊNCIAS EM PORTUGAL NA PERSPECTIVA DE PESQUISADORES PORTUGUESES. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 9(19), 112-144. Recuperado de http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/407
Seção
Artigos