PARALIMPÍADAS ESCOLARES

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ACERCA DO ESPORTE PARALÍMPICO NO RIO GRANDE DO SUL

  • Giandra Anceski Bataglion Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Janice Zarpellon Mazo Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Paralimpíadas Escolares., Esporte Paralímpico., Representações Sociais

Resumo

Paralimpíadas Escolares é uma competição esportiva para estudantes com deficiência, organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Na maioria dos estados brasileiros são realizadas competições seletivas visando compor as delegações que disputam a competição nacional. O objetivo do estudo é investigar que representações sociais do esporte paralímpico de alto rendimento são construídas nas/pelas Paralimpíadas Escolares no Rio Grande do Sul (RS). Para tanto, foi utilizado corpus documental, integrado por documentos oficiais e notícias veiculadas em mídias digitais, o qual foi submetido à técnica de análise documental. As primeiras evidências acerca do fenômeno apontam para práticas que envolveram professoras de educação física, viabilizando a inserção do RS, pela primeira vez, na referida competição nacional, com a participação de quatro estudantes. Representações sociais construídas a partir disto, culminaram na composição das seguintes ações governamentais no estado: Clínica de Esportes Paralímpicos, Festival Paralímpico e Campeonato Paradesportivo Estudantil do Rio Grande do Sul. Isto parece ter contribuído para o incremento do esporte paralímpico escolar no estado, visto que o número de participantes, a diversidade nas modalidades paralímpicas e os resultados nas Paralimpídas Escolares foram impulsionados após a implantação das ações. Desse modo, outras representações sociais passaram a ser constituídas em torno do evento, agregando novos agentes e instituições, agindo em iniciativas que circundam a busca por atletas paralímpicos. Neste cenário, o RS alavancou o seu desempenho, com seus representantes assumindo posição de destaque e conquistando vagas para outros eventos do CPB. Evidenciamos que o fomento da iniciação esportiva de estudantes com deficiência cresce em associações e clubes no estado, aproximando-os do alto rendimento. Por outro lado, as representações emergentes das escolas parecem enfraquecidas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giandra Anceski Bataglion, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Ciências do Movimento Humano pela

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Janice Zarpellon Mazo , Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto 

Professora Associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Publicado
2019-08-06
Como Citar
Anceski Bataglion, G., & Zarpellon Mazo , J. (2019). PARALIMPÍADAS ESCOLARES. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 9(19), 353-385. Recuperado de http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/550
Seção
Dossiê Temático: Educação e Representações Sociais na Contemporaneidade