http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/issue/feed Revista de Educação do Vale do São Francisco 2019-02-22T10:20:58+00:00 Prof. Marcelo Silva de Souza Ribeiro mribeiro27@gmail.com Open Journal Systems <p align="justify">Veículo digital para o registro e o intercâmbio de pesquisas, reflexões e experiências acerca da educação, de uma forma ampla, contribuindo para o avanço e o aprimoramento dos processos de ensino-aprendizagem.</p> <p align="justify">A&nbsp;Revista de Educação do Vale do São Francisco é um periódico quadrimestral, versão eletrônica, vinculada a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Publica artigos inéditos oriundos de pesquisas científicas e relatos de experiências, além de entrevistas e resenhas de livros.&nbsp;O objetivo principal é&nbsp;divulgar pesquisas e estudos vinculados ao campo da educação, em perspectiva interdisciplinar.</p> <p align="justify">A REVASF adota sistema <em>full time</em> para publicação. Isto significa dizer que o autor não precisa aguardar todos os artigos da edição ficarem prontos para a efetiva publicação, dando mais agilidade as publicações, além de intensificar os acessos a revista. A Revasf incorpora ainda o modelo <em>Ahead of print</em>, que é a publicação antecipada dos artigos aprovados pela Comissão Editorial (com revisões parciais), contribuindo mais rapidamente para a difusão das pesquisas.</p> <p align="justify">Revasf fortalece política de internacionalização (ver em "Notícias").</p> <p><strong>QUALIS/CAPES (2013 - 2016):</strong></p> <p>– Ensino B1</p> <p>- Educação B3</p> <p>– Interdisciplinar B4</p> <p>- Medicina Veterinearia B5</p> <p>- Ciências Agrárias I - B5</p> <p>– Psicologia B4</p> <p>– InterdisciplinarB4</p> <p>– Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo B4</p> <p>– Materiais B5</p> <p align="justify">&nbsp;</p> http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/378 COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO: 2019-02-22T10:20:58+00:00 Paulo César Pedroza Marques paulocpedroza@gmail.com João José de Santana Borges jjborges@uneb.br <p>Este artigo busca elucidar os principais desafios e possibilidades do trabalho com a interface comunicação e educação na escola pública, objetivando compreender como a inserção da educomunicação no ambiente escolar pode se tornar uma forma de ensino-aprendizagem que estimule a participação dos estudantes e propicie uma formação mais crítica em relação aos conteúdos midiáticos. Para isso, realiza uma breve revisão conceitual acerca da educomunicação, trazendo, sobretudo, reflexões motivadas pela prática educomunicativa desenvolvida em uma escola pública do município de Juazeiro, no semiárido baiano. Nessa perspectiva, conta com a contribuição de autores como Ismar de Oliveira de Soares (2003, 2011a, 2011b), Jesús Martin-Barbero (2000), Mário Kaplún (1999), Paulo Freire (1996, 2013), entre outros, os quais foram determinantes para problematizar o campo em estudo. A fundamentação abordada resulta também da imersão no locus pesquisado ao longo de dez meses, utilizando-se, sobretudo, do método pesquisa-ação e da etnometodologia, perspectivas imprescindíveis à realização de uma pesquisa qualitativa construída em conjunto com outros atores sociais. Ao longo do trabalho, intercalaram-se os estudos sobre os referenciais educomunicativos à realização de ações formativas junto à comunidade escolar, possibilitando identificar alguns resultados advindos dessa prática, como: a adoção, pelos jovens, de uma postura mais crítica frente ao discurso midiático; o aumento progressivo da participação dos estudantes nas atividades educomunicativas realizadas; e o reconhecimento, pelos professores, sobre a relevância do estímulo ao engajamento discente através das mídias. Ademais, os resultados obtidos permitiram concluir que as ações empreendidas na escola pesquisada, bem como os resultados advindos delas, manifestam a expressão da educomunicação enquanto ideal de relações dialógicas, construídas coletivamente e mediadas por diferentes suportes e linguagens.</p> 2019-02-21T18:41:48+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/397 EXPEDIENTE 2019-02-21T18:42:00+00:00 Marcelo Silva de Souza Ribeiro mribeiro27@gmail.com <p>Expediente&nbsp;</p> 2019-02-03T13:42:45+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/396 EDIÇÃO COMPLETA 2019-02-01T13:22:12+00:00 Marcelo Silva de Souza Ribeiro mribeiro27@gmail.com 2019-02-01T13:22:12+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/289 A QUESTÃO DA EDUCAÇÃO ENTRE A METAFÍSICA FUNDACIONAL E O PENSAMENTO PÓS-METAFÍSICO: REFLEXÕES À LUZ DA FILOSOFIA HERMENÊUTICA 2019-02-02T11:43:11+00:00 Leandro José Kotz leandrokotz@hotmail.com Jenerton Arlan Schütz jenerton.xitz@hotmail.com <p>A presente inflexão de pensamento tem por desígnio tematizar uma questão central no âmbito da educação, entretanto, segundo o entendimento aqui sustentado, há muito tempo negligenciada e/ou esquecida. Trata-se de indagar pelos supostos da educação à luz da filosofia hermenêutica. O <em>topos</em> a partir do qual se situa esse trabalho é o Paradigma da Linguagem que traz em seu âmago uma vertente de pensamento pós-metafísica.</p> 2019-02-01T13:10:28+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/159 A NATUREZA DA CIÊNCIA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO BRASIL NA PERSPECTIVA DE PESQUISADORES BRASILEIROS 2019-01-27T15:02:42+00:00 Anderson Camatari Vilas Boas anderson.avb@gmail.com Marinez Meneghello Passos marinezmp@sercomtel.com.br Marcos Rodrigues da Silva mrs.marcos@uel.br <p>Esta investigação, de cunho qualitativo, buscou evidenciar a percepção de pesquisadores brasileiros a respeito de como ocorre, ou por quais motivos não ocorre, o ensino da Natureza da Ciência (NdC) nas salas de aula do Ensino Fundamental (EF) e Ensino Médio (EM). O objeto de estudo foram treze entrevistas audiogravadas com pesquisadores líderes de grupos de pesquisa cadastrados no Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPq), da área de Ensino de Ciências e com linhas de pesquisa em História e Filosofia da Ciência (HFC) ou NdC. As entrevistas foram transcritas e analisadas considerando os procedimentos da Análise Textual Discursiva. Os resultados mostraram que a NdC, segundo as percepções expostas nos depoimentos, não é ensinada, salvo em alguns casos raros e pontuais, quase sempre relacionados à participação de estudantes ou pesquisadores da universidade. Para os casos em que ocorre o ensino da NdC, ela é abordada: segundo a via de discussão das inter-relações Ciência-Tecnologia-Sociedade; pelo uso da HFC; por meio de atividades práticas; pelo método do ensino por investigação; em atividades de modelagem; em atividades de divulgação científica. Para os casos em que a NdC não faz parte do ensino praticado nas salas de aula, foram identificadas sete dificuldades, muitas delas articuladas entre si, ou por ocorrerem simultaneamente, ou por exercerem influência umas sobre as outras. Relacionamos as sete na sequência: por opção do próprio professor do EF e EM; pelas condições de trabalho desse professor; em função do sistema educacional e do currículo do EF e EM; pela falta de apoio para o ensino da NdC; pela inexistência de materiais didáticos; pela falta de articulação entre universidade e escola; por não ter sido abordado durante a formação docente.</p> 2019-01-27T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/297 LINGUAGEM, COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO SEXUAL INTEGRADAS AOS DIREITOS HUMANOS E À CIDADANIA NA ESCOLA 2019-01-26T12:46:05+00:00 Solange Aparecida de Souza Monteiro sol47monteiro@gmail.com Paulo Rennes Marçal Ribeiro paulorennes@fclar.unesp.br <p><strong>Resumo</strong>: O artigo aborda a trajetória histórica do papel da escola dos novos desenhos da linguagem e da comunicação e da Educação Sexual integrada aos direitos humanos e à cidadania. Discute as manifestações da sexualidade no ambiente escolar e a desnaturalização da heteronormatividade. A escola é o espaço em que atitudes e comportamentos sexuais estão presentes intensamente, constituindo, portanto, espaço também para se desenvolver ações de educação sexual. Partindo destas premissas, não há como permitir o recrudescimento dos discursos que reprimem ou negam a sexualidade na escola. Isso implica na perpetuação da cultura machista, preconceituosa e desigual ferindo os direitos humanos e mais especificamente os direitos sexuais. Por fim, apresenta propostas de intervenções nessa realidade escolar e social que tem contribuído para o exercício da cidadania, para a igualdade e o respeito à diversidade.</p> <p>Palavras-chave: &nbsp;Educação Sexual. Educação em Direitos Humanos. Comunicação. Linguagem.</p> 2019-01-26T12:42:32+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/370 EXPEDIENTE 2019-02-01T13:05:50+00:00 Marcelo Silva de Souza Ribeiro mribeiro27@gmail.com <p>EXPEDIENTE</p> 2019-01-18T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/368 APRESENTAÇÃO DA EDIÇÃO 2019-02-01T13:06:47+00:00 Marcelo Silva de Souza Ribeiro mribeiro27@gmail.com <p>Apresentação:&nbsp;"A difícil tarefa dos editores"</p> 2019-01-12T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/33 TRANSIÇÃO DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR PARA PSICOLOGIA 2019-01-09T12:49:27+00:00 Anne Bittencourt annebitt@hotmail.com Mônica Lima de Jesus molije@hotmail.com <p>O presente trabalho discutiu as trajetórias escolares, a partir do ensino médio, de 7 estudantes de rede pública de cidades do interior da Bahia que fizeram a transição do Bacharelado Interdisciplinar (BI) para o curso de Psicologia na Universidade Federal da Bahia (UFBA). A análise das fichas cadastrais dos/as 103 estudantes egressos/as do BI para Psicologia até o semestre letivo de 2017.2, permitiu a identificação de apenas 10 estudantes deste contingente oriundas de rede pública do interior do estado. Neste sentido, buscamos compreender quais os catalisadores das trajetórias desses/as estudantes que lhes conferiram a possibilidade de prolongarem seus percursos acadêmicos, atentando especialmente às experiências vividas no BI nesse processo. Utilizamos um roteiro semiestruturado de entrevista, e os dados foram submetidos a uma análise de discurso categorial temática. Discutimos que o processo de ingresso na universidade por parte dos/as estudantes não gira somente em torno da capacidade individual de cada um/a; ele foi possível devido às estratégias construídas nas redes sociais e afetivas, nos percursos pessoais-familiares de incentivo e com o acesso às políticas públicas de apoio e de permanência (locais, regionais, nacionais e universitárias). Por sua vez, o Bacharelado Interdisciplinar apareceu também como grande ferramenta de democratização do ensino superior, se configurando como mais uma forma de acesso. Explorar o ingresso no ensino superior como processual, considerando os elementos pessoais, familiares, políticos e institucionais que compõe as trajetórias escolares, é de suma importância para a ampliação de subsídios para que mais estudantes de camadas populares ingressem na universidade.</p> 2019-01-09T12:49:27+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/293 ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS NAS ABORDAGENS SOBRE IST NO ENSINO FUNDAMENTAL 2019-01-26T12:49:12+00:00 Sued Sheila Sarmento sued.sheila@gmail.com João Batista Teixeira da Rocha jbtrocha@yahoo.com.br Margare Olinda de Souza Carvalho Lira olindalira@gmail.com Dhessika Riviery Rodrigues dos Santos Costa dhessi_santos@hotmail.com Mariana Brandt Fernandes Santos marianabrandt19991@gmail.com Kalliny Mirella Goçalves Barbosa kamirely64@gmail.com <p>Este estudo teve como objetivo identificar estratégias metodológicas utilizadas por professores nas abordagens sobre IST no ensino fundamental. Pesquisa qualitativa, tendo como cenário quatro escolas. A coleta de dados ocorreu através de uma entrevista aplicada a 13 professores atuantes no 8º e 9º ano do ensino fundamental em diversas disciplinas. A organização dos dados foi embasada no método do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), sua interpretação e análise ocorreu através da literatura vigente. O estudo atendeu as exigências da Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde, com aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Vale do São Francisco sob parecer Nº 1.775.525.Os discursos construídos trazem as estratégia metodológicas que fazem uso do lúdico ajuda no diálogo com os alunos, possibilitando maior compreensão e aproximação com essa temática; a importância da educação sexual ser abordada de maneira transversal e multiprofissional, de moído que o aprendizado não seja fragmentado e a responsabilidade não recaia apenas sobre o professor de ciências/biologia;&nbsp; que o vínculo entre professor e aluno auxiliar no diálogo mais aberto e sem tabus; que ainda existem desafios, principalmente na relação entre família e escola, necessitando, assim, de umamelhor aproximação para que esta educação se dê de forma efetiva; que a orientação é a melhor estratégia para se trabalhar a prevenção destas doenças, dando espaço para os alunos tirarem suas dúvidas de forma aberta, contribuindo para uma vida sexual consciente.</p> 2018-12-31T12:16:15+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/358 O professor em foco 2018-12-29T03:09:51+00:00 Marcelo Silva de Souza Ribeiro marcelo.ribeiro@univasf.edu.br 2018-12-29T03:08:44+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/357 Núcleo temático meio ambiente e desenvolvimento sustentável 2018-12-29T03:09:54+00:00 Lucia Marisy Souza Ribeiro de Oliveira laisleite@insubs.com <p>Este artigo aborda a experiência do Núcleo Temático Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na UNIVASF, como proposta pedagógica que integra o ensino, a pesquisa e a extensão na intervivência em meio rural, tendo como objetivos, pelo lado institucional, a formação do sujeito coletivo preocupado com os problemas sociais e, como prática extensionista, identificar, nas comunidades as potencialidades, oportunidades, vantagens comparativas e competitivas, problemas, limites e obstáculos ao seu desenvolvimento; capacitar os atores para planejarem e gerenciarem de forma compartilhada o seu processo de geração de trabalho e renda, para a melhoria da sua qualidade de vida.</p> 2018-12-29T03:07:39+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/356 Resolução de problema e interdisciplinaridade no currículo de licenciatura em ciências da natureza 2018-12-29T03:09:54+00:00 Leila Damiana Almeida dos Santos Souza leila.dami@univasf.edu.br <p>A presente reflexão decorre da experiência partilhada durante o processo de elaboração/execução curricular do curso de licenciatura em Ciências da Natureza, da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Senhor do Bonfim/BA. Primou-se pela construção de uma matriz curricular centrada em ações problematizadoras e interdisciplinares. Assim, a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) torna-se eixo integrador entre os componentes curriculares, pois o curso prevê uma organização didático-metodológica na qual, física, química, ciências da vida e da terra apresentam-se de forma articulada e interdisciplinar, propiciando conhecer o funcionamento da natureza como um todo, além de abordar a cultura científica como eixo transversal. O objetivo desse estudo é compreender como os elementos conceituais e metodológicos, que orientam a ABP e a interdisciplinaridade, podem contribuir para a formação de professores em ciências. O procedimento metodológico consistiu em um estudo bibliográfico em que construções teóricas se aproximaram da experiência vivenciada na licenciatura em questão. Os resultados decorrentes dessa reflexão apontam a possibilidade de o curso de Ciências da Natureza fortalecer-se por essa perspectiva da construção do conhecimento, visto que sua matriz curricular traz como um dos eixos integradores a ABP e três eixos geradores: Meio Ambiente, Seres Vivos e Saúde; Ciência, Tecnologia e Sociedade e Energia e Universo. Decorre desses eixos componentes curriculares que podem conduzir a uma formação contextualizada, como por exemplo: Resolução de Problemas; Ciência no Cotidiano; Sustentabilidade e Cidadania; Educação Ciência e Sociedade e Artigos Científicos. Assim, a base teórica analisada constitui-se como matriz epistemológica necessária à operacionalização dos eixos na organização curricular do curso.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-29T03:06:28+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/355 O trabalho como processo educativo/formativo 2018-12-29T03:09:54+00:00 Erivan Hilário dos Santos hilarios.erivan@gmail.com <p>O presente trabalho busca refletir sobre alguns aspectos relevantes, que vão configurando o trabalho enquanto dimensão, que possibilita processos de aprendizados fundamentais para a formação do ser humano, ou seja, compreendê-lo em sua natureza e não simplesmente nas formas históricas as quais o mesmo veio assumindo. Trata-se de perceber que o ser humano aprende em diversos tempos e espaços de sua vida, não somente na instituição escola. Não dá para pensar o trabalho descolado de outras relações sociais constitutivas do sujeito e, portanto, a educação apontará para uma nova sociedade, formará novos sujeitos, quando articulada com a luta para que o trabalho esteja pautado por relações superiores à capitalista.</p> 2018-12-29T03:05:19+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/354 Educomunicação 2018-12-29T03:09:53+00:00 Érica Daiane da Costa Silva erica_daiane@hotmail.com <p>No Brasil têm crescido os estudos e experiências que ratificam a potencialidade da comunicação e da educação nos processos de transformação social. Estas áreas são essenciais na formação política de uma sociedade e devem contribuir para seu desenvolvimento. No entanto, tem se verificado certa distância entre a teoria e o exercício prático dessas duas áreas, sobretudo no que concerne ao papel do Estado. Este artigo pretende discutir a contribuição da educação e da comunicação na conjuntura atual da sociedade brasileira, destacando o surgimento das novas tecnologias e de um campo de intervenção social: a educomunicação.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-29T03:04:04+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/353 A fotografia e a Internet 2018-12-29T03:09:53+00:00 Flávia Maria de Brito Pedrosa Vasconcelos flapedrosa@gmail.com <p>Este texto relata uma Oficina de Fotografia em que alunos, entre sete e onze anos, da Escola de Artes CASULO em Palmácia – CE , construíram artisticamente olhares por meio do estudo teórico sobre a Fotografia, a apreensão de técnicas de utilização da máquina digital e da criação de imagens a partir da reflexão sobre o espaço. São explicadas as ações pedagógicas na ordem em que ocorreram, citando os seus principais aspectos e assim, interagindo com a construção das imagens de cada um. Discute-se as relações entre a tradição fotográfica e as imagens digitais, buscando promover o diálogo entre a representação na visão histórica e a prática concreta. Ressalta-se também a importância da aquisição de códigos visuais que tragam ao sujeito a capacidade de produzir seu próprio significado e ampliar sua visão estética do espaço e das imagens. A página na Internet, com as criações dos alunos, foi enfim o meio escolhido para proporcionar a discussão sobre a qualidade estética dos trabalhos.</p> 2018-12-29T03:02:17+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/352 As principais dificuldades dos docentes de escolas públicas municipais de Petrolina-PE em aplicar educação ambiental 2018-12-29T03:09:53+00:00 Elisa Angelica Alves Guedes biologa2008@hotmail.com Andréia Raimunda de Lima andreia.arlima@gmail.com Jucileide Queiroz da Silva jqsagfjg@yahoo.com.br Annielly Mayara Gomes da Trindade anni.trindade@yahoo.com Antonio Wanderley dos Santos Neto tony.wanderley@hotmail.com <p>A inserção do estudo de educação ambiental em escolas públicas tem sido algo de grande relevância para tratar de questões ambientais. Desse modo, este estudo teve por objetivo fazer uma análise das dificuldades dos docentes em trabalhar educação ambiental com os alunos. Pôde-se constatar que a maioria dos professores não apresenta dificuldades em trabalhar educação ambiental na escola. Entretanto, outros afirmaram que existem dificuldades para a realização dessa temática, sendo as principais: falta de recursos financeiros, falta de capacitação para docentes e falta de maior comprometimento da comunidade escolar. O campo estudado foram três escolas públicas municipais da cidade de Petrolina-PE escolhidas mediante sorteio, onde 26 professores foram entrevistados. Embora haja interesse por parte da equipe gestora das escolas, percebe-se que ainda existem algumas dificuldades para que esse estudo seja realizado de forma contínua.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-29T03:01:03+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/351 Prática pedagógica: 2018-12-29T03:09:53+00:00 Maria Luciana da Silva Nóbrega luciana.nobrega@univasf.edu.br <p>A prática pedagógica reflete a experiência, a fundamentação e o embasamento teórico que o indivíduo acumula em sua formação até a construção da figura do ‘profissional da Educação’. Entre a teoria e a prática, revela-se a existência de um fosso, que põe de um lado a ‘Educação que queremos’ e do outro, a ‘Educação que oferecemos’. A partir dessa constatação, podemos refletir acerca dos elementos, situações e causas que contribuem para esta disparidade. Onde residem os principais problemas na/da prática pedagógica? No ser, no meio, no contexto, nos instrumentos? Cabe a nós, educadores, analisar de forma madura e isenta nossos limites e potencialidades, sempre na busca de proporcionar uma prática docente com princípio pedagógico.</p> 2018-12-29T02:59:46+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/350 O simples e o complexo na educação científica 2018-12-29T03:09:53+00:00 Gisele Lemos Shaw gisele.shaw@univasf.edu.br <p>O presente texto provém de reflexões acerca das relações entre educação científica e a complexidade. A partir da revisão de bibliografias que discutem o complexo, a educação científica e a formação docente, este trabalho objetiva situar a educação científica no paradigma da complexidade. O trabalho é introduzido a partir da contextualização do paradigma da complexidade no universo científico, apresentando a imersão da complexidade em várias áreas do saber (biologia, química, física e matemática). No primeiro tópico discute-se a identidade complexa da prática educativa, alguns de seus componentes e a necessidade do pensar complexo. Em seguida, analisa-se o posicionamento docente frente ao complexo, as concepções didático-epistemológicas docentes e as lógicas avaliativas.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-29T02:57:35+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/349 O curso de medicina da UEFS 2018-12-29T03:09:52+00:00 Juliana Laranjeira Pereira juliana.laranjeira@ig.com.br <p>Esse trabalho relata e apresenta a implantação e a metodologia utilizada no Curso de Medicina da Universidade Estadual de Feira de Santana (Ba). Este foi implantado no ano de 2003, entretanto, a construção do projeto iniciou em 1995 por médicos da comunidade feirense. No percurso das discussões, o grupo que elaborava o projeto seguiu as orientações do CINAEM, 2000 (Comissão Interinstitucional Nacional de Avaliação do Ensino Medico) que sugeria a implantação da Metodologia PBL (Problem Based Learning) ou ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) para a de formação de futuros médicos. Na metodologia PBL o Curso é composto por quatro Comissões com o objetivo de garantir o pleno funcionamento e desenvolvimento do Curso. Como coordenadora da Comissão de Planejamento Didático, exponho a importância e a necessidade dessa comissão para organizar, junto com os professores, os módulos usados nos tutoriais, as práticas, as atividades realizadas pelo PIESC e por Habilidades. Como também, promover a interligação entre os eixos horizontal e vertical e entre os coordenadores das séries e dos módulos.</p> 2018-12-29T02:56:18+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/348 Educação e saúde 2018-12-29T03:09:52+00:00 Tainã Almeida Barreto ta_barreto@hotmail.com Carla Valois Ribeiro carla_valois@hotmail.com   Marco Aurélio Sepúlveda Oliveira sepulvedaoliveira@bol.com.br <p>Este trabalho consiste em um relato da experiência da articulação entre uma unidade de saúde da família e a escola do bairro de Taboleiro, em Juazeiro-Bahia, visando proporcionar um espaço para refletir e discutir a percepção dos alunos sobre a temática sexualidade. Tem como objetivos específicos: fomentar reflexões sobre as relações de gênero e a sexualidade; discutir e orientar com relação à saúde sexual e reprodutiva para subsidiar futuras abordagens. O método utilizado foi a educação problematizadora, que se apoia nos processos de aprendizagem por descoberta, na qual os conteúdos de ensino são formulados a partir de temas geradores. De modo geral, evidenciou-se uma desarticulação entre os setores: saúde e educação. Os resultados revelaram uma abordagem ainda incipiente da sexualidade na escola; dúvidas e insegurança quanto à iniciação sexual; a cristalização da imagem da mulher na sociedade; a banalização da violência doméstica; a escassez de discussões sobre a homossexualidade e a dificuldade em visualizar a presença da sexualidade após o final da idade reprodutiva.</p> 2018-12-29T02:55:06+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/347 A inserção do lúdico em atividades de educação em saúde na creche-escola Casa da Criança, em Petrolina-PE 2018-12-29T03:09:52+00:00 Manoel Messias Alves de Souza manoel.souza@univasf.edu.br Sônia Regina Fiorim Enumo esparadrapicos@yahoo.com.br Caroline de Moraes Pereira lola_carolmp@hotmail.com Emílio Darlan Almeida Barboza darlannbarboza@yahoo.com.br Fabiana de Almeida Vital bibialvital@hotmail.com Katarina Bezerra Mendes kari_veia@yahoo.com.br Rosyaline da Silva Bezerra rosy.enfer@yahoo.com.br <p>A fim de pôr em prática os princípios e normas que condicionam o cuidado, como a educação na saúde, graduandos da UNIVASF desenvolveram o projeto de extensão “EsPaRaDráPiCoS – Reconstruindo sua Saúde”, no período de 2006 a 2007. A ideia central do projeto foi trabalhar com crianças, de 2 a 7 anos de idade da Creche Casa da Criança (instituição filantrópica que presta serviços nas áreas de saúde e educação a crianças de baixa renda). A realização do trabalho foi direcionada para a conscientização da melhoria de hábitos como o alimentar, a higiene corporal e a prevenção de acidentes domésticos; além de proporcionar, aos graduandos, a busca de conhecimentos científicos tanto no meio acadêmico como na sociedade, assim como a prática dos princípios e normas que condicionam o cuidado, como a educação na saúde. Nesse contexto, visando à educação para a saúde infantil, foram utilizados métodos como mini-shows, peças teatrais, músicas, danças, jogos e dinâmicas, de forma interativa, criativa e divertida, almejando um melhor envolvimento e aproveitamento da criança. A partir da unificação do lúdico e do conhecimento científico foi possível despertar nas crianças o interesse de desenvolver e/ou permanecer a prática de hábitos saudáveis, que foram transmitidos durante as apresentações do projeto. Sendo assim, o trabalho pôde subsidiar o fortalecimento na promoção de mudanças, flexibilização das ações humanas na atuação profissional, desenvolvimento de novos potenciais e impulsionamento da criatividade no exercício do cuidar.</p> 2018-12-29T02:53:45+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/346 Atuação do psicólogo no processo de desenvolvimento infantil 2018-12-29T03:09:51+00:00 Danilly Rafaelly Martins Cruz danillycruz@hotmail.com Elzenita Falcão de Abreu elzenita.abreu@univasf.edu.br <p>Este artigo tem por objetivo apresentar, através de relatos, as experiências vivenciadas durante o Estágio Básico II, componente curricular do curso de Psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF, desenvolvido na Creche Casa da Criança, na cidade de Petrolina-PE. A fundamentação teórica utilizada abrange conceitos relacionados ao desenvolvimento e à aprendizagem na infância, envolve aspectos como egocentrismo e surgimento da linguagem, peculiares do período pré-operatório, uma das etapas do desenvolvimento humano definidas por Jean Piaget. As atividades realizadas foram compostas por observação, brincadeiras, histórias infantis e outras ações que proporcionaram um espaço lúdico às crianças na faixa etária de 03 anos de idade. A interação e convivência com o público infantil são fatores que diferenciam essa atividade curricular. A experiência adquirida é significativa, pois trouxe consigo uma nova percepção em relação à atuação do Psicólogo em instituições de caráter assistencial.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-29T02:52:27+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/345 Psicologia numa perspectiva educacional esportiva 2018-12-29T03:09:51+00:00 Mona Larissa Nunes Jovino ninhalari@hotmail.com Marcella de Fátima Batista marcellabbraz@hotmail.com Patrícia Santana Machado patymaxado@hotmail.com Polyanna Ribeiro Araújo polyribeiro20@hotmail.com Tatiany Soares Torres taty.soares@hotmail.com <p>Analisando a Psicologia Educacional-Escolar, consideramos que essa propicia o desenvolvimento intelectual, social e educacional de crianças nas escolas, através de suas intercessões ali objetivadas. Sob uma ótica do ambiente educacional no esporte, que tem como intuito explicar os acontecimentos relacionados ao movimento humano, tanto no que se refere a aspectos individuais, quanto a eventos coletivos, cabe discorrer sobre a Psicologia do Esporte, explicitando a Iniciação Esportiva, que objetiva propiciar a vivência esportiva infantil em várias modalidades. De acordo com Roberts &amp; Treasure (1992), a criança, até doze anos, não deve participar de atividades esportivas específicas nem de competições formais por não possuir maturidade suficiente para compreender e assimilar tudo o que está envolvido em um processo competitivo; atividades essas, que se insiram como práticas esportivas que exijam da criança alto rendimento. Daí se faz importante a implantação da iniciação esportiva nos ambientes educacionais voltados para o esporte, que proporciona para crianças vivências em diversas práticas, considerando seus padrões maturacionais. Muitos profissionais, que trabalham com esporte, não consideram esses padrões necessários para lidar com o desenvolvimento da criança. A pedagogia esportiva tradicional está voltada para a supervalorização da competitividade e o aprimoramento precoce de habilidades técnicas (Ramos e Neves, 2008). Essa postura tradicionalista, frente às práticas esportivas, pode causar prejuízos futuros aos sujeitos inseridos nesse contexto, de modo que as crianças necessitam vivenciar movimentos corporais variados, para não desenvolverem padrões de movimentos e comportamentos retraídos. Assim, torna-se indispensável divulgar essa proposta à sociedade com o intuito de mostrar a relevância da mesma.</p> 2018-12-29T02:51:05+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/344 Síndrome da alienação parental sob o olhar da abordagem bioecológica do desenvolvimento de Urie Bronfenbrenner 2018-12-29T03:09:51+00:00 Maria Elisa Pacheco de Oliveira Silva mel.elisa777@yahoo.com.br <p>A partir de uma reflexão teórica do fenômeno da alienação parental fundamentada na Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner, realizou-se este estudo sobre as implicações da Síndrome da Alienação Parental na criança, destacando as estratégias utilizadas por pais alienadores e os comportamentos mais frequentes nos filhos que sofrem o corte dos vínculos familiares. Analisou-se o desenvolvimento humano a partir dos aspectos do microssistema, exossistema, mesossistema e macrossistema, enquanto espaços e condições que precisam ser revistos pelos campos jurídico, psicológico e pedagógico, por se constituírem promotores dos vínculos interpessoais, díades entre pais e filhos que asseguram o desenvolvimento da criança.</p> 2018-12-29T02:49:30+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/343 Projeto de vida profissional de estudantes de psicologia 2018-12-29T03:09:50+00:00 Elzenita Falcão de Abreu zeyth@bol.com.br <p>Esta pesquisa objetivou analisar e comparar, na perspectiva da moral e da ética, as concepções e valores construídos por estudantes de Psicologia da UNIVASF acerca da formação acadêmica, verificando quais são os seus projetos profissionais. O projeto de vida profissional foi pensado como sendo o que os estudantes querem ou esperam do futuro, os meios considerados para atingir o que almejam, além dos fatores sociais que podem estar subjacentes a essas perspectivas de vida profissional. A amostra foi de 50 alunos de Psicologia, sendo 18 do primeiro período, 16 do quarto período e 16 do oitavo período. A coleta foi realizada na universidade onde estudam os participantes. Foram aplicados questionários com perguntas fechadas e com <em>frases incompletas</em> para que eles completassem de acordo com suas concepções. As categorias das respostas dos participantes da pesquisa foram formuladas com a finalidade de tornar possíveis as análises que se pretendiam realizar, e o tratamento dos dados englobou as análises qualitativa e quantitativa. Os resultados apontaram um entendimento dos futuros profissionais da psicologia do seu papel social a partir de uma prática que visa <em>o cuidar</em> efetivamente do outro, aceitando-o legitimamente, e, ao mesmo tempo, uma preocupação com a falta de conduta moral e ética que vêm identificando nos profissionais atuantes na área. Esta pesquisa pretendeu acrescentar às investigações sobre projeto de vida um estudo sobre projeto de vida profissional, o qual certamente acrescentará dados importantes à compreensão do caminho que está sendo traçado para a sociedade pelos profissionais nela inseridos.</p> 2018-12-29T02:48:07+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/342 Etnomatemática: resenha sobre a obra Educação matemática: 2018-12-28T20:44:05+00:00 Manoel Pereira da Silva Filho manoel.silvafilho@univasf.edu.br 2018-12-28T20:42:47+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/341 Mudança de conceitos, transformação de vidas 2018-12-28T20:44:04+00:00 Ildemar Jorge Rodrigues ildemar.rodrigues@yahoo.com.br 2018-12-28T20:41:37+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/340 Resenha sobre a obra Educação 2018-12-28T20:44:04+00:00 Manoel Pereira da Silva Filho manoel.silvafilho@univasf.edu.br 2018-12-28T20:40:26+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/339 Promovendo saúde 2018-12-28T20:44:06+00:00 Mônica Cecília Pimentel de Melo monica.cecilia@univasf.edu.br Caroline Araujo Fonseca carolinekarolzinha@hotmail.com Lívia Dias Mangueira Bastos liviadmb@yahoo.com.br Maria Weilany Silva Bezerra weilanybezerra@hotmail.com Rafaella Ayanne Alves dos Santos rafa_ayanne22@hotmail.com Rosana Dourado Loula Salum rosanasalum@yahoo.com.br <p>O presente estudo trata-se de um relato de experiência, vivenciado pela professora orientadora e por cinco acadêmicas de enfermagem, durante o cumprimento da disciplina curricular obrigatória Núcleo Temático - UNIVASF na Associação das Mulheres Rendeiras, da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Assim, faz-se importante frisar que o Núcleo Temático versa integrar ensino, pesquisa e extensão durante a graduação dos estudantes de diversas áreas. A proposta exposta pelo grupo tratou da promoção e prevenção da saúde na Associação das Mulheres Rendeiras de Petrolina-PE, cujo objetivo foi desenvolver atividades nessas áreas, junto à Associação e a toda comunidade do Bairro José e Maria. Na metodologia de trabalho, foram utilizadas oficinas temáticas, as quais agregavam explanações teóricas, dinâmicas de grupo e jogos didáticos. Ao término das atividades propostas, percebeu-se a troca e o ganho de saberes entre a equipe e a comunidade participante, sendo possível atuarmos de forma extramuros da universidade, contribuindo com ações de cunho social que acreditamos serem necessárias para a transformação dos sujeitos sociais, levando o conhecimento adquirido na academia para a comunidade.</p> <p>&nbsp;</p> 2018-12-28T20:39:08+00:00 ##submission.copyrightStatement##